quinta-feira, 30 de julho de 2009

Refaço meus sonhos

Refaço meus sonhos
Diante dos escombros
Que jaz meu corpo
Que jaz minhas entranhas
Que jaz a aliança
Selada contigo
Em um dia de férias qualquer.

Releio meus poemas
Corrijo as grafias
Releio meus dilemas
a fragilidade das fantasias
e já não sei mais o que sou
já não sei mais o que quero
já não sei o que espero.

Só sei que os dias se passam
Só sei que os tolos não se calam
E eu com minha adaga de aço
Já não sei o que faço
Para prender as imagens de ti
Caminhando plácidamente
Nos corredores de minha mente.


Só sei que as casas desabam
Só sei que os mares não acabam
E eu só tenho meu piano,
Meus poemas dos desenganos
E seus olhos norteando
Essa buscar interminável por seu olhar.

Buddha Quote of the Day